THALES JUNQUEIRA

  • Função: Diretor de arte
  • Outra funções: Produção de Objetos;
  • Fone: (81) 996986605
  • Site: www.thalesjunqueira.com
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Mini-currículo: Thales Junqueira é um diretor de arte nascido em Belo Horizonte, em 1987. Residindo no Recife, iniciou no cinema em 2009, com a direção de arte do curta-metragem Mens Sana In Corpore Sano, de Juliano Dornelles, premiado em sua estreia no Festival de Locarno. Ao longo de sua carreira tem colaborado com importantes nomes do cinema nacional, como Anna Muylaert, Gabriel Mascaro, Kleber Mendonça Filho e Sandra Kogut. Em 2014 realizou sua primeira direção de arte em longa-metragem, Que horas ela volta?, de Anna Muylaert, em parceria com Marcos Pedroso. Representante brasileiro na disputa pela indicação ao Oscar de melhor filme estrangeiro, a obra foi premiada nos festivais de Sundance e Berlim. Também com Pedroso, retomou a parceria na direção de arte de Três Verões, de Sandra Kogut, que teve sua estreia mundial no Festival de Toronto 2019. Com Kleber Mendonça Filho, fez a direção de arte de Aquarius, que estreou na Seleção Oficial do Festival de Cannes 2016, concorrendo à Palma de Ouro e sendo premiado em diversos festivais importantes em todo o mundo. Ainda com Mendonça Filho, realizou a direção de arte de Bacurau. O filme, dirigido por Mendonça Filho e Juliano Dornelles, recebeu o Prêmio do Juri da Seleção Oficial do Festival de Cannes 2019. Ao lado de Gabriel Mascaro, Thales concebeu o visual de um Brasil futurista para Divino Amor, que estreou no Festival de Sundance 2019 e recebeu entusiasmadas críticas de renomadas publicações internacionais. Também realizou a direção de arte do anárquico Sol Alegria, de Tavinho Teixeira, que teve estreia mundial no Festival de Rotterdam 2019 e Mãe só há uma, de Anna Muylaert, que estreou no Festival de Berlim 2018. Seus projetos mais recentes são os longas ainda inéditos Rio Doce, de Fellipe Fernandes, e Doutor Gama, filme de Jefferson De que acompanha a história de Luiz Gama no Brasil escravocrata do século 19. Thales Junqueira recebeu os prêmios de Melhor Direção de Arte do Festival de Brasília pelo seu trabalho nos filmes Au Revoir, de Milena Times, e O delírio é a redenção dos aflitos, de Fellipe Fernandes. Foi indicado ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e ao Prêmio ABC – Associação Brasileira de Cinematografia – pela direção de arte dos filmes Aquarius, Que horas ela volta?, Bacurau e Divino Amor. Em 2020, venceu o prêmio ABC pela Direção de Arte de Bacurau.
  • Filmografia: Rio Doce, De Fellipe Fernandes Doutor Gama, De Jeferson De Três Verões , De Sandra Kogut Bacurau, De Kleber Mendonça Filho E Juliano Dornelles Divino Amor, De Gabriel Mascaro Sol Alegria, De Tavinho Teixeira Aquarius, De Kleber Mendonça Filho Que Horas Ela Volta?, De Anna Muylaert A Torre, De Sérgio Borges Avenida Brasília Formosa, De Gabriel Mascaro O Porteiro Do Dia, De Fábio Leal O Delírio É A Redenção Dos Aflitos, De Fellipe Fernandes Represa, De Milena Times Sem Coração, De Nara Normande E Tião Au Revoir, De Milena Times Praça Walt Disney, De Renata Pinheiro E Sérgio Oliveira Mens Sana In Corpore Sano, De Juliano Dornelles Coiote, De Sérgio Borges Hóspede, De Milena Times A Seita, De André Antônio Mãe Só Há Uma, De Anna Muylaert Prometo Um Dia Deixar Essa Cidade, De Daniel Aragão Campo Grande, De Sandra Kogut Permanência, De Leonardo Lacca Brasil S/A, De Marcelo Pedroso Sob A Pele, De Pedro Sotero E Daniel Bandeira Amor, Plástico E Barulho, De Renata Pinheiro O Homem Das Multidões, De Marcelo Gomes E Cao Guimarães Tatuagem, De Hilton Lacerda Era Uma Vez Eu, Verônica, De Marcelo Gomes O Som Ao Redor, De Kleber Mendonça Filho Canção Para Minha Irmã, De Pedro Severien Rio Cigano, De Julia Zakia Animal Político, De Tião

© 2021 Cinema Pernambucano. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Dev3code